Arrogância instaura nova cultura política na relação com os servidores

A Bancada do PT travou um debate com os vereadores da base do governo para derrubar a urgência dos projetos de lei que tratam do dissídio. O líder da bancada petista, vereador Leo Dahmer, destacou a arrogância do governo em solicitar urgência em um projeto sem qualquer necessidade senão a de evitar o debate com os servidores. Mesmo com tempo hábil de duas semanas para votar o projeto do reajuste, o governo antecipou a votação impedindo completamente a negociação de reivindicações importantes da categoria. O procedimento instaura uma nova cultura política na cidade, denuncia Leo. “Nos últimos anos o debate sempre foi levado ao limite do tempo para a votação do reajuste, sempre dando retorno à categoria. A bancada do PT votou contra a urgência e pediu aos vereadores da base do governo que respeitasse o debate dos servidores”, explica Leo. No entanto, não houve sensibilidade do governo e os projetos acabaram entrando em regime de urgência. Na análise do projeto a bancada petista votou favorável ao dissídio, para que a categoria não perdesse o reajuste para o mês de maio. “Porém arrancamos do governo o compromisso de continuar o diálogo com a comissão de negociação para, ainda dentro deste ano, melhorar as questões que ficaram em aberto com o rompimento do debate”, finaliza Leo.

Plenário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *